A crise dos 30


Este é um artigo especial para celebrar o meu 30 aniversário. A vida é dura, e os anos passam.



Em euskara nom existe o número trinta como tal. Vaia, existe, mas nom do jeito decimal a que estamos afeitos no galego-português. Nessa língua os números som nomeados de jeito vigesimal, de maneira que o número seguinte ao vinte e nove (hogeita bederatzi) é o vinte e dez (hogeita hamar). Entom, tendo em conta que eu sou meio euskaldun, poderia encontrar consolo nesse facto e dizer que hoje fago vinte e dez anos. Crise solucionada.

Só que nom. Nom seria umha má escusa, a verdade, mas na realidade só estaria a pospor dez anos o momento da crise. Seria como quando de manhã soa o despertador e premes no botom que atrasa o alarme dez minutos. Pensas que fás bem, mas o único que consegues é que dez minutos depois o pau seja igual de forte, só que com a diferença de que perdeste dez minutos e tés que fazer tudo à pressa para nom chegar tarde ao choio.

Poderia usar um recurso mui comum na minha família, que é o de fazer o mesmo número de anos durante muitos anos. Como a minha avó, que ano após ano tinha sempre 59 velas que soprar. Ou a minha nai, que ainda a dia de hoje quando lhe perguntam a idade di que tem “39 para 40”. Nom está mal. E poderia engadir o meu humor ruim e dizer que suspendim os 29 e tenho que repeti-los. Vinte e nove, segunda parte. Vinte e Nove II: A Vingança.

Mas… quantos anos poderia manter a mentira? Poderia ser um octogenário de 29 anos? A gente seguramente seguiria a minha farsa, pensando que sou um pobre tolo ao que é melhor deixar viver na fantasia e nom levar a contrária. Mas todo o mundo saberia que nom é certo. E eu saberia que nom é certo. Seria como o rei nu do conto, até que alguém gritasse a óbvia realidade e o golpe fosse mais duro do que podo aturar.

Que é o que me queda entom? Abraçar a minha trintenariedade e dedicar a minha vida adulta queixar-me das gerações mais novas? Converter-me nesse avô rosmom dos Simpsons que berra às nuvens? Perder o cabelo, botar barriga e comprar um descapotável? Ser um velho verde que mete fichas a raparigas que tenhem a metade de anos, e o dobro de siso, do que eu? Pois a verdade é que nom me atrai muito a ideia.

Entom, merda. Ao caralho com os 30. Eu vou tirando e já irei vendo. Afinal, a vida trata disso, botar para diante e que lhe deem aos números.