Que laranja foi primeiro, a cor ou a fruta?


O artigo Que laranja foi primeiro, a cor ou a fruta? foi publicado originalmente no PGL em 27 de janeiro de 2015. Porém, umha versom anterior do mesmo artigo fora publicada no blogue abraiante.net em 15 de novembro de 2013.


A laranja chama-se laranja porque é laranja ou chama-se laranja ao laranja porque as laranjas som laranjas? Que foi antes, a cor ou a fruta? Para evitar ansiedades desnecessárias, digo-vos já a resposta: Primeiro foi a fruta, e depois passou a chamar-se laranja também a cor. Mas vamos por partes.

A COR

Para sermos exatos, a cor existia muito antes que a fruta. A cor laranja é umha onda eletromagnética com um comprimento de onda entre 590 nm e 625 nm. Como tal, existia antes da fruta, antes da apariçom dos seres humanos e antes mesmo do sistema solar.

A FRUTA

Na Idade Média chegou à Europa proveniente da Ásia a fruta da Citrus aurantium, que recebeu o nome de laranja. Mais tarde, no século XVI, foi introduzida umha nova espécie de laranja com sabor mais doce, a fruta da Citrus × ​sinensis, que se apropriou do nome. Assim, a laranja original passou a chamar-se laranja-azeda ou laranja-amarga.

Entom, fica claro que até à Idade Média, nengumha língua europeia tinha umha palavra para chamar as laranjas, mas… algumha palavra teriam para chamar a cor, nom é?


O NOME DA COR

Pois antes da introduçom da laranja, o seu nome era… nengum. No latim medieval pode-se encontrar a palavra aurantius, que apesar da sua aparência vem do nome árabe da fruta, naranj (نرنج), só que influenciada pola palavra aureum, ouro. Mas no latim clássico, o latim pré-larânjico, nom havia umha palavra para designar esta cor, como também nom a havia no galego-português antigo.

No inglês antigo fôrom indo com a palavra geoluread, o que no inglês atual seria yellow-red, isto é, amarelo-vermelho. No nosso caso, nom há registo de nengumha palavra em especial, senom que o interpretavam como umha tonalidade do vermelho.

Na Galiza, mais conservadora nos rasgos linguísticos que Portugal ou o Brasil, a forma laranja para a cor nom se introduziu totalmente até épocas bem recentes. No estudo O campo semántico das cores visto por tres xeracións“, as pessoas de mais idade identificam a cor como ruivo ou roxo, as mesmas palavras que usam para a cor vermelha. Mas sem ir a estudos, a minha própria avó tem usado a expressom “roxo como o butano” mais dumha vez.

E é que o mundo das cores é mui subjetivo e varia entre épocas, culturas e mesmo entre pessoas. Por exemplo, no euskara antigo consideravam o verde e o azul a mesma cor, e chamavam tudo de urdin. Nom foi até épocas recentes que tomárom o castelhanismo berde (ou o neologismo sabiniano orlegi) para chamar a cor verde, reservando urdin para o azul. Curiosamente, esse é o caso também do japonês, onde a palavra ao (青) engloba o verde e o azul. E ainda que no japonês atual existe umha palavra própria para o verde, midori (緑), continua a ser considerado um tom de azul. Se queres um exemplo mais achegado, pergunta à gente do teu redor se o turquesa é umha cor ou é um tom de azul. Mas seja qual for a sua opiniom, nom lho discutas, eu já me metim em mais dumha discusom por chamar de vermelho o grená.

O NOME DA FRUTA

A palavra laranja vem do árabe naranj (نرنج), que procede do persa nārensh (نارنج), que por sua vez procede do sânscrito narang (नारंग). Se queremos remontar-nos ainda mais na etimologia, é possível que o sânscrito tomasse a palavra das línguas dravídicas, como o tamil, onde encontramos as palavras narandam (நரந்தம்) e nagarukam (நாகருகம்), laranja-azeda e laranja respetivamente, nas quais o lexema nari (நாரி) significa fragrância.

Fonte: http://imgur.com/a/iVK8a

Como se pode ver no mapa, na maioria das línguas europeias atuais o nome da fruta vem de três etimologias distintas. Dumha banda temos as que provenhem do sânscrito narang, bem diretamente ou bem através do francês antigo pomme d’orange, literalmente “maçã de laranja”. Doutra banda temos as línguas que o tomárom do neerlandês appelsien, que significa “maçã da China”. E num interessante terceiro lugar temos aquelas línguas que o tomárom do italiano Portogallo, que significa Portugal. Isto deve-se a que a variedade mais famosa de laranjas era a que vendiam os comerciantes portugueses, e na Itália passárom a chamar essa variedade com o nome do país. E daí o tomárom muitas outras línguas. Como curiosidade, o árabe reserva o nome clássico naranj (نرنج) para a laranja-azeda e chama de burtuqal (برتقال) a laranja.

Mas apesar das diferentes etimologias, a maioria destas línguas chama igual a cor e a fruta. Mesmo há línguas em que chamam igual a cor, a fruta e Portugal. Sendo assim, é provável que neste momento haja no mundo mais dumha pessoa perguntando-se: “Portugal chama-se assim porque é laranja ou porque tem laranjas? E as laranjas chamam-se assim por serem de Portugal ou por serem laranjas? Ou será que o laranja se chama assim porque em Portugal a gente é laranja de tanto comer laranjas?”. Coitadinhas.

OUTRAS CORES

Que o nome dumha cor venha dumha fruta nom tem nada de especial. Já no latim a cor rosa era chamada assim por ser esta a cor da rosa, a flor da roseira. Amarelo vem do latim amarus, amargo, provavelmente relacionado com a bílis (humor amargo) e a icterícia. Vermelho vem de vermículum, verme, porque o pigmento vermelho com que tingiam a roupa era extraído dum verme. Mais próximo a nós no tempo, temos no galego-português um exemplo perfeito, o castanho, chamado assim pola castanha. E na atualidade, conforme aumenta a necessidade de ser exatos ao falar de diferentes tonalidades, temos cores como salmom, couro, ferrugem, marfim

Porque, vamos ver, umha cor nom é virtualmente nada, é apenas a nossa perceçom dumha determinada onda. Entom, para pôr nomes às cores, nom temos mais remédio que usar os nomes de cousas que possuam essa cor.