PGL - AGAL


O artigo PGL - AGAL foi publicado originalmente no blogue amilgz.blogaliza.org em 8 de julho de 2007.



Que seria de mim sem esta página? Com ela começou tudo. Achava-me eu em primeiro de Bacharelato na aula de língua galega como tantas outras vezes. Eu já tinha visto por aí pintadas nacionalistas no que eu cria português, cousa que me estranhara, e tinha-me queixado de que a gente da minha idade, sem conhecimento de causa, começara a escrever “nh” em lugar de “ñ”. A minha reacçom era “doi-me que em galego usemos o “ñ” castelhano, mas é a ortografia galega e hai que respeitá-la”. Mas esse dia aclararam-se-me as ideias. Ali estava, numa listagem de siglas com o seu significado, uma que me chamou a atençom. Dizia “AGAL: Associaçom galega da língua”. Perguntei-lhe ao mestre por que uma academia da língua galega escrevia em português, e ele contestou: “Nom é português, é galego reintegrado. Uma corrente que promulga escrever com ortografia portuguesa. Som poucos, mas metem muito ruído”. E foi nesse instânte, nesse preciso instânte, quando tudo cambiou. Essa mesma tarde, no computador dum amigo (eu daquela nom tinha internet), procurei “AGAL”et voilá… cheguei ao PGL.

Baixei-me todas as descargas que pudem, e depois na minha casa li-as. Estava escrito raro, mas nom me custava entendê-lo. A minha primeira preocupaçom foi a ortofonia “como caralho se lerão o “ç” e o “ss”?”, mas fum-me informando e vendo… e pouco a pouco fum aprendendo. Ainda assim, até o ano seguinte nom me atrevi a escrever em reintegrado, nom sabia o suficiente. Mas descubri que, pouco a pouco, havia muito mais galego reintegrado. Cartazes, graffities, canções… por muito que o ocultaram, ele fazia por se mostrar. E foi lendo artigos como di o passo a falar galego a diarinho, com todo o mundo por muito que se estranhassem, e foi como cresci como pessoa e me converti no que agora sou.

Por tudo isto é polo que lhe dedico este artigo e esta ligaçom. Ele merece-o. E ainda que o portal ultimamente nom me agrada tanto (sobretudo pola pouca actualizaçom das descargas, que era do que mais gostava), recomendo a todo o mundo que a visite.